Empreendedorismo feminino digital: 7 dicas de experts

Empreendedorismo feminino digital: 7 dicas de experts

Afinal, qual a importância do empreendedorismo feminino? Veja 7 dicas de experts para empreendedorismo feminino digital no Brasil.


A internet tem feito grandes favores à sociedade, pois, através dela, vários processos se tornaram fáceis e cômodos.

Afinal de contas, muitas vezes, nem sequer é preciso sair de casa para resolver uma determinada situação.

Contudo, os benefícios que a internet tem proporcionado vão muito além desse simples fato.

Uma das grandes vantagens diz respeito ao fato de poder alavancar negócios.

Não é à toa que muitas pessoas têm feito dos meios digitais uma forma de empreender trabalhando em home office.

Empreendedorismo feminino digital: 7 dicas de experts

Grandes empresas notaram o seu potencial e já tem investido em várias ações de marketing.

No entanto, uma das características da internet é o fato de ser acessível e democrática a todos.

Isso quer dizer que todo mundo é capaz de empreender nesse âmbito.

Em vista disso, tem se notado um grande avanço do empreendedorismo feminino digital, uma vez que é uma ótima opção para uma renda extra ou mesmo para renda principal, pois, existem várias formas de como ganhar dinheiro na internet.

Entretanto, se você está pensando em iniciar o seu projeto, há algumas dicas que é interessante saber.

Tais dicas são essenciais para garantir o sucesso do seu projeto ou para lhe dar um bom direcionamento do que fazer.

O que este artigo aborda:

O que é empreendedorismo feminino digital?

De modo geral, o empreendedorismo feminino digital é um conceito que tem se expandido a cada dia mais.

E isso acontece porque tem se mostrado uma ótima forma de fazer com que as mulheres consigam conquistar a sua independência financeira.

Em suma, esse conceito se refere ao ato de as mulheres empreenderem no meio digital, através dos diversos recursos que existem na internet.

Nos últimos anos, essa proposta tem conquistado os holofotes, e muito disso ocorreu devido às promessas feitas por gurus do marketing digital.

No entanto, o empreendedorismo feminino digital não se resume a elaborar práticas de marketing.

Na verdade, o âmbito digital é muito mais amplo do que talvez você possa imaginar. Sendo assim, as possibilidades de empreender são quase que infinitas.

Se você já tem alguma loja de roupas ou vende doces gourmet, há um mundo a se explorar dentro do empreendedorismo digital, onde é possível alavancar o seu negócio.

Através de algumas estratégias, a sua receita pode alcançar níveis inimagináveis.

Entretanto, se você já tem algum trabalho físico em alguma empresa, mas gostaria de ter uma renda extra, uma ótima forma é empreender em casa, através dos meios online.

Pois, o empreendedorismo feminino digital abre essa possibilidade.

Empreendedorismo feminino digital no Brasil

O mundo todo tem sentido os efeitos da internet, mas, em relação ao Brasil, como o empreendedorismo feminino digital é visto?

De acordo com os dados de empreendedorismo feminino do Sebrae, as mulheres buscaram cerca de 32% mais soluções digitais para fazer vendas online.

Essa é uma ótima abordagem para resolver a disparidade de gênero.

Não à toa que, no ano de 2017, cerca de 24 milhões de mulheres começaram a empreender no país.

Inclusive, de acordo com o Relatório do Empreendedorismo no Brasil publicado pelo Sebrae, as mulheres são as que mais têm negócios em estágio inicial.

Segundo a pesquisa, mais de 14 milhões de mulheres têm negócios na fase inicial.

Ademais, a grande parte procura se formalizar, se cadastrando como MEI. Pois, de acordo com um levantamento feito pelo Sebrae Minas aponta que, em 2013, 1,3 milhão de mulheres tinham esse cadastro.

Contudo, esse índice aumentou para 3 milhões em 2018. Ou seja, um crescimento de 124% e, de todos os cadastros dos MEIs, 48% são mulheres. Isso só mostra o quanto o empreendedorismo feminino digital é capaz de abrir grandes portas.

Como começar no empreendedorismo feminino digital?

Há várias formas de iniciar nesse ramo. Afinal de contas, por se tratar de algo digital, literalmente qualquer coisa pode se adaptar a esse ambiente. Se você já tem alguma loja física, por exemplo, que tal tornar a sua empresa presente no âmbito online?

É possível fazer isso com algumas estratégias de marketing digital usando o Instagram, por exemplo, ou mesmo ferramentas como o Google Meu Negócio.

Em outras palavras, as opções de empreendedorismo feminino digital são bem extensas.

No entanto, uma das coisas que você pode fazer é se conectar com mulheres que já trabalham nesse setor. Então, procure saber quais foram as suas principais dificuldades e quais conselhos elas dariam para quem está iniciando.

Não há nada melhor do que buscar entendimento com alguém que já é uma certa referência no assunto.

Portanto, trabalhe o seu networking, pois, com certeza isso vai lhe ajudar na hora de montar o seu próprio negócio.

Afinal, o empreendedorismo feminino possui muitos desafios, principalmente no Brasil.

7 ideias para empreendedorismo feminino no meio digital

Uma outra forma de saber como começar a empreender no meio digital é tendo algumas ideias sobre o que fazer.

Afinal de contas, o excesso de liberdade, às vezes, pode ser um empecilho. Se a internet é capaz de comportar diferentes formas de negócio, por onde começar?

Com certeza essa é uma das dúvidas mais comuns, então, para obter algumas ideias para empreendedorismo feminino digital, é só conferir os tópicos seguintes.

1. Ser influenciadora digital

Sem dúvidas esse é o desejo mais comum da nova geração, uma vez que se cresce ouvindo falar nos influenciadores.

E a verdade é que essa é uma ótima opção de empreendedorismo social feminino no meio digital.

Contudo, você deve ter alguns cuidados com o empreendedorismo feminino no Instagram e em outras redes.

Para fazer sucesso, é essencial ter um diferencial, além disso, você deve definir o nicho que deseja atuar.

É só assim que há possibilidade de se aprofundar no assunto e estabelecer conexão com a sua audience persona.

2. Ser prestadora de serviços digitais

Você já tem alguma formação acadêmica ou possui alguma habilidade técnica? Então que tal vender o seu conhecimento?

Nos dias de hoje, há várias empresas procurando por pessoas que sejam capazes de fazer algum tipo de serviço digital.

É possível investir em uma carreira de design ou oferecer serviços de diagramação, programação, Ghostwriting, revisão e coisas do gênero.

Então, lembre-se, sempre há pessoas à procura do que você é capaz de oferecer.

3. Ser produtora de conteúdo

Uma das formas mais populares de se inserir no empreendedorismo feminino digital é através da produção de conteúdo.

Pois, através dessa abordagem, você consegue trabalhar no conforto da sua casa e ainda faturar com isso.

Afinal, produzir conteúdo vai muito além do que escrever para blogs.

Na verdade, você pode produzir roteiros para vídeos do YouTube, legendas otimizadas para redes sociais ou até trabalhar na elaboração de um e-book, por exemplo.

Mas, se você quiser focar na produção de conteúdo para blogs, saiba que há tanto a opção de criar um site próprio como contribuir para outros sites.

Logo, as possibilidades dentro desse meio também são muito vastas.

4. Vender produtos no marketing de afiliados

Nos dias de hoje, há várias plataformas de vendas de produtos online.

E através delas, você pode criar campanhas e estratégias para vender um determinado produto. E, quanto maiores são as vendas, maior será o seu lucro.

É claro que essa forma de empreendedorismo feminino digital é um pouco mais trabalhosa, uma vez que, para ter resultados significativos, você precisa elaborar algumas estratégias de venda.

No entanto, quanto mais trabalhoso, maior tende a ser a recompensa.

Isso quer dizer que trabalhar com vendas de produtos no marketing de afiliados é uma ótima alternativa.

Contudo, há uma certa necessidade de adquirir alguns conhecimentos a fim de ter sucesso nessa área.

5. Tenha um produto por assinatura

Você entende de assuntos cuja demanda é alta? Então, que tal investir em um produto por assinatura?

O intuito é criar uma plataforma onde você compartilha todo o seu conhecimento, mas, só pode ter acesso àquelas pessoas que pagam pelo seu conteúdo.

Para esses casos, é essencial manter a sua biblioteca de materiais sempre atualizada. Dessa forma, você mantém todos os seus clientes fixos e consegue uma renda recorrente, ou seja, um fluxo de caixa todos os meses.

Há vários conteúdos que você pode inserir na área de membros, mas, alguns exemplos são:

  • E-books;
  • Podcasts;
  • Webinars;
  • Aulas;
  • Mentorias;
  • Grupos de networking, etc.

6. Crie cursos online

Se você é referência em um determinado assunto, que tal vender o seu conhecimento? Trata-se de uma ótima opção de empreendedorismo feminino digital para trabalhar sem sair de casa.

Através dele, você atrai pessoas que têm dificuldade ou que querem aumentar o seu nível de entendimento sobre determinada área.

Ainda que você não seja professor, é possível criar um curso de acordo com as suas experiências e entendimentos.

Ademais, você pode criar várias estratégias para vender o seu curso, inclusive inseri-lo em algum programa de afiliação, por exemplo.

7. Revender produtos

Nos dias de hoje, em especial por conta da pandemia, as pessoas têm procurado fazer a grande parte das suas compras através dos meios digitais.

Em virtude disso, o empreendedorismo feminino digital, por intermédio da revenda de produtos, é uma ótima opção.

Afinal, há várias técnicas que você pode aplicar a fim de aumentar os seus resultados.

Um dos exemplos é criar um e-commerce ou investir em dropshipping, por exemplo. Mas, trata-se de uma área com bastante recorrência, a depender dos produtos que você irá vender.

De acordo com a Ebit, em 2018, o nicho de moda ficou no 2° lugar no volume de pedidos, atingindo uma porcentagem de 14,5%.

Isso quer dizer que investir na revenda de produtos desse nicho pode ser um ótimo investimento.

Conclusão

De acordo com o SEBRAE, 48% dos cadastros de Microempreendedor Individual são mulheres.

Esse dado mostra porque é fundamental estimular o empreendedorismo feminino no Brasil.

Por isso, espero que essas dicas de empreendedorismo feminino com ideias de áreas para empreender sejam úteis para você.

Por fim, recomendo conhecer minha mentoria de empreendedorismo digital orgânico, onde ensino, na prática, como empreender na internet e ganhar dinheiro em casa.

  • Compartilhe
Lucas Ferraz

Lucas Ferraz

Especialista em SEO, aumento de tráfego e geração leads com mais de 310 campanhas no portfólio. Certificado pela Blue Array Academy e pela SEMRush.

Outros artigos